07/12/2021 às 15h03min - Atualizada em 07/12/2021 às 15h03min

Ocupa MIA realiza intervenção na Zona Sul nesta quarta-feira

FONTE: Carvalho Agência Cultural – FOTOS: Tamiris Alves
,
Ação acontece gratuitamente na Pista de Skate
 
Continuando com a premissa de trazer um outro olhar para os espaços da cidade, conectando pessoas por meio da arte, nesta quarta-feira (8), a partir das 18h30, a MIA leva para a Zona Sul a Ocupação Visual ‘Como será amanhã?’, intervenção urbana com projeção visual em fachada de imóvel, que apresentará trabalhos de diferentes artistas, refletindo suas perspectivas e mensagens para o futuro. 
Foi realizado um chamamento convocando artistas para participação na intervenção, e a MIA recebeu trabalhos dos seguintes artistas visuais: Aléksia Souza Simões, Fla Linhares, Gabriela Virgínia de Magalhães, João Fábio Matheasi, João Paulo Ferreira, Josane Lobo, Mariana Junqueira, Marina de Oliveira Lúcio, Lucas Lameira, Pedro Freire e Yashminy Colares. E também dos escritores e músicos: Dnão, Eugenio Monteiro, Jéssica Balbino, Lagunaz, Maria Rehder, Mununu, Nego Moura, Tine Taga, Victória Domingues e Wolf Borges
Além da ocupação visual, a Ocupa MIA traz discotecagens dos DJs Leopac e Flame’s, artistas que representam a diversidade e a pluralidade da cultura brasileira. 
 
O jovem Leopac, criado em Poços de Caldas, cresceu ouvindo música preta - através do funk original - por ter um pai DJ de bailes black, tradicionais na cidade. Leopac teve o primeiro contato com o rap de uma maneira bastante comum no interior do estado, através das fitas k7, ouvidas em tapes, tão comuns ainda na década de 1990. Exercendo a profissão de DJ nos dias de hoje, o qual aprendeu a discotecar com DJ Mancha, de maneira excêntrica, ele é um dos DJs residente da Festa Black Lab3. No seu set, ele se dedica às músicas com o seguinte quesito “groove”, colocando Rap, Neo Soul, Funk music, R&B, Deep House, Ragga, Trap, entre outras vertentes da música preta. 
Já o projeto Flame's foi idealizado pelas irmãs gêmeas Laisa e Tamara Tavares, e nasceu no ano de 2018 com o objetivo de levar música e cultura para as regiões periféricas de onde vieram. Guerreiras, sonham em dar ao Flame's reconhecimento internacional. Um projeto que inspira e encoraja novos talentos, além de trazer toda a força e representatividade feminina na música. 
 
Chiara Carvalho, responsável pela MIA, comenta: “Desde que foi pensada, a MIA quis ocupar vários pontos da cidade, com a chegada da pandemia nós utilizamos plataformas não habituais para propagar a arte, como as projeções e vídeo-mappings, visando propagar o trabalho dos mais diversos artistas. Também criamos shows e performances em formato digital, mas é um prazer gigante poder fechar o ano com uma ação presencial como esta, celebrando a volta dos encontros”.  
A intervenção é realizada gratuitamente e aberta ao público de todas as idades e gêneros. A produção segue os protocolos para combate à Covid-19 e conta com a atenção e colaboração do público para o uso da máscara e que estejam vacinados. 
A MIA (Mostra Integrada de Artes) é uma realização da Carvalho Agência Cultural, e tem como objetivo promover a valorização e a divulgação da arte em suas mais variadas formas, sendo uma ponte para que diferentes possam mostrar seus trabalhos. Fazem parte da equipe: Chiara Carvalho (direção geral), Paulo Tothy (direção de arte) e Alyson Dias (criação de conteúdo), contando sempre com o apoio de vários artistas e fazedores de cultura de Poços de Caldas e região. 
A proposta da Ocupa MIA tem apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Prefeitura Municipal de Poços de Caldas, através do edital de fomento ‘Economia Criativa de Poços de Caldas’
Para conhecer mais, siga as redes sociais mia.mostradeartes
 

SERVIÇO:
Ocupa MIA na Zona Sul 
Data: quarta-feira, 8 de dezembro
Horário: 18h30 às 22h  
Local: Pista Pública de Skate, Cohab Zona Sul, Rua Lúcia Costa Junqueira


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp