05/11/2021 às 14h59min - Atualizada em 05/11/2021 às 14h59min

Nesta sexta (5), começa o Festival de Gastronomia e Cultura da Roça de Gonçalves, em formato híbrido

FONTE E FOTO: Mayra Lopes| Doizum Comunicações/ FOTOS: Marcos Issa Argos
Pérola da Mantiqueira
Público pode participar de eventos presenciais na região aos fins de semana; atrações online também podem ser acessadas
 
Depois de um breve hiato devido à pandemia de coronavírus, o tradicional Festival de Gastronomia e Cultura da Roça de Gonçalves, que acontece há dez anos, foi reinventado e terá edição especial em 2021. O evento ocorre entre 5 de novembro e 5 de dezembro e será em formato híbrido, com eventos presenciais, conteúdo online e ações sociais respeitando os protocolos sanitários vigentes.
Durante o mês do festival, haverá programação dinâmica e repleta de vivências campestres, feira de produtores, experiências sensoriais rurais, oficinas de gastronomia, arte e cultura, mídias digitais, tecnologia, formação para todas as idades e conscientização sobre a preservação do meio ambiente.
As atividades gastronômicas propõem harmonizações, compartilhamento de dicas no preparo de alimentos e receitas, experiências com pequenos produtores, além de muitos sabores locais com pratos especiais em restaurantes da cidade. Com o apoio do Senac, há um grande suporte educacional e de qualificação às atividades gastronômicas, além de atividades sensoriais de alta qualidade para o grande público durante o evento.
 
HOMENAGEADAS - Nesta edição, as homenageadas são Eni Ribeiro, do restaurante Ao Pé da Pedra, Glória Vieira da Silva do Zé Ovídeo e Vilma da Rosa. Mulheres que migraram dos trabalhos da lavoura e da lida do campo para criarem seus “restaurantes-casa”, há mais de 20 anos. Elas serão destacadas no Festival de Gastronomia e Cultura da Roça de Gonçalves como alvo de admiração e reconhecimento no pioneirismo e resiliência no atendimento ao movimento espontâneo de turistas na cidade, por seus restaurantes-casas estarem localizados próximas a monumentos naturais Pedra Chanfrada, Pedra do Forno e Pedra da Balança.
Ainda este ano, uma participação especial faz parte do festival: a chef Mara Salles fará uma imersão de cinco dias no bairro do Venâncios, convivendo com produtores locais e com a Vilma, dona do restaurante do bairro há mais de 20 anos, para uma troca de experiência entre cozinheiras com forte repertório rural.
 
No Mercado Modo de Fazer, pequenos produtores da cidade e região, com curadoria do Mantiqueirias, terão um espaço exposição e venda de alimentos e artesanato, aos sábados, no pátio da fazenda. “Pensamos propósitos para muito além da vivência gastronômica durante os dias de Festival. Por isso, faremos ações positivas e duradouras para a comunidade local. E acreditamos que nada é mais positivo e duradouro que a educação!”, explica Vera Pena, uma das organizadoras da Produtora Rural – idealizadora do Festival.
 
Programação artística, digital e ações sociais
 
Entre as atrações artísticas estão shows em locais variados, dentro dos protocolos sanitários, com Natan Freitas, DJ Simonetti, DJiiva, Lira Nossa Senhora das Dores, Congada de São Benedito, Carro de Boi, Zé Pereira, Duo Renaserra, Elder Costa, Beto e Ladir, Dona Rosa, Shirley Ribeiro, Neto, Adolar Marin, Regina Marçal, Vereda Violeira, Amauri Falabella, Alfredo Paiva, Cristiano Vianna, Ivan Meyer, Estrelinhas da Serra, Afonsinho Menino e Ceumar, que fecha a programação com show ao pôr do sol.
 
Nos conteúdos digitais, o público poderá conferir vídeos criados especialmente para o festival que têm um importante objetivo: perpetuar a cultura da roça. Foram coletados depoimentos e passo-a-passos de receitas que fazem parte da história da região. Será possível descobrir o que está por trás delas, quem são os personagens marcantes e como elas dão sabor, identidade e tradição para a população local.
Com o apoio da Fundação Inatel (Instituto Nacional de Tecnologia) foi possível o desenvolvimento do Hub da Roça, um espaço tecnológico com câmeras, computadores, pessoas e ideias em movimento destinado à inclusão de jovens e adultos ao universo das redes sociais e à comunicação do que acontece no Festival. Por meio desse programa foi criado um grupo de estudos em mídias e audiovisual, que resultará na destinação correta do lixo eletrônico e palestras sobre campo e tecnologia.
Dentre as ações sociais do evento, foi feita uma parceria com a Crou Empresa de Reciclagem, para reintrodução do hábito da separação de materiais recicláveis junto às associações de bairro e aos inscritos no festival para fazer seu
descarte correto. E em parceria com a ONG Por 1 Sorriso, o evento terá atendimentos dentários totalmente gratuitos, por três dias, para as 80 pessoas identificadas como as mais necessitadas do município.
 
O festival é realizado pela Gonçalvestur - Associação Pró-Turismo de Gonçalves (MG), entidade civil sem fins lucrativos e sem vínculos político-partidários ou religiosos, cujo objetivo é estimular e promover o turismo saudável nesse belo município localizado no sul de Minas Gerais e abraçado pela Serra da Mantiqueira.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp