05/11/2021 às 14h24min - Atualizada em 05/11/2021 às 14h24min

Jucilene Buosi lança disco com temas de Wolf Borges

FONTE: João Marcos Veiga - joaomarcosveiga@gmail.com - FOTOS: Divulgação

Disco que celebra os 40 anos de carreira do compositor sul-mineiro traz participações de Sergio Santos, Claudio Nucci, Ceumar, Simone Guimarães, Marco Lobo e Toninho Ferragutti. Álbum contará com shows de lançamento nos dias 27 de novembro e 11 de dezembro em Poços de Caldas (MG), além de disponibilizado nas plataformas digitais
 
A cantora mineira Jucilene Buosi lança seu quinto disco da carreira, Canto para Manter Viva a Nossa Arte. O show de apresentação do trabalho acontece nos dias 27 de novembro (Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas) e 11 de dezembro (Teatro da Urca) em Poços de Caldas (MG). Com entrada gratuita, o repertório será interpretado ao lado de Serginho Santos (percussão), Robert Suetholz (violoncelo) e Albano Sales (piano), que assina os arranjos do disco.
 
O álbum estará disponível gratuitamente a partir do dia 19 de novembro (sexta) nas plataformas digitais da cantora, além de lançamento físico.
 
Costurado por um canto preciso e envolvente que transita do lírico à MPB, o álbum chama atenção pela rica e sofisticada instrumentação, colocando em diálogo conjunto de câmara, com violino e violoncelo, e o acordeon de Toninho Ferragutti. Ao longo das músicas, Jucilene divide o vocal com as vozes de amigos como Sergio Santos, Claudio Nucci, Simone Guimarães e Ceumar – esta, também coautora da faixa “O ovo do novo”.
O álbum foi todo gravado no período de pandemia, com reclusão que permitiu um dedicado trabalho de concepção e gravações de estúdio, com participação de instrumentistas diversos como Marco Lobo (percussão), Ney Conceição (baixo), Thiago Nunes (violão), Juliano Buosi (violino), Silas Simões (violino), Lara Ziggiatti (cello), Eduardo Sueitt (bateria) e Deivid Santos (guitarra), que assina a engenharia de som.
Os 12 temas do disco revisitam a poética de Wolf Borges, compositor mineiro que celebra 40 anos de carreira neste ano de 2021. Os temas fazem um passeio por gêneros diversos que se engendram à MPB, como bolero, xote e balada. Tal qual um cronista, ou um retratista (como na faixa de abertura), seu olhar se inspira nos afazeres cotidianos, no ofício de artista, em figuras populares lendárias (“Tião Paineira”), em questões sociais (“Papelão”), ambientais e culturais contemporâneas e, claro, no amor. Jucilene e Wolf são companheiros de vida e produções conjuntas há quase 30 anos, sendo responsáveis por dezenas de projetos sul-mineiros reconhecidos nacionalmente, com destaque ao Composição Ferroviária - com oito anos de apresentações em estações de trem de Poços de Caldas e cidades do estado.
 
RESPONSABILIDADE DOBRADA - Segundo Jucilene, gravar em homenagem aos 40 anos de carreira de Wolf é uma grande responsabilidade. Ele sempre esteve envolvido na produção de seus discos, com exigência da qualidade do casting à engenharia de som e interpretação. “Agora, um CD só com músicas dele dobra esta responsabilidade”, diz. A cantora considera que os instrumentistas, o arranjador e as participações deste trabalho em especial são de tirar o fôlego, o que a ajudou muito neste desafio. “Mas o grande prazer é falar do nosso quintal (e daqui para o mundo), de crenças que construímos juntos, das nossas referências - coisa que tenho buscado na minha trajetória. Este álbum é mais um passo no nosso processo de maturação”, conta.
 
MAIS SOBRE JUCILENE BUOSI - Em 2007, Jucilene gravou a trilha sonora da ópera rock “1984, Uma Leitura Musical”, baseado em George Orwell. Em 2012 lançou “Um Retrato”, seguido de “Falsete” (2016) e “Outra Saudade” (2018), dedicado à interpretação de serestas e tangos. Em 2016 lançou o primeiro documentário de longa-metragem sobre a música do Sul de Minas, “Falsete”, com a participação de mais de 10 compositores de sua região. Como produtora, desenvolve ações culturais há quase 20 anos, tendo mais de 50 projetos realizados e certificados, com destaque ao Composição Ferroviária. Como atriz, atua nos musicais “1984” e “Te amo pra sempre”, ambos produzidos e roteirizados por Wolf Borges. Foi premiada nos projetos Rumos (Fundação Itaú Cultural/SP/2011) e Cantoras Daqui (BDMG Cultural/BH/2009), além de semifinalista do Concurso Internacional de Canto Lírico Bidu Sayão (Belém/PA/2006). Como educadora, ministra oficinas de Canto e Voz em festivais de música e é professora dos Conservatórios Municipais de Tatuí e Poços de Caldas.
 
 
SERVIÇO:
Lançamento do Álbum “Canto para manter viva a nossa arte” - Jucilene Buosi
 
Data: 27 de novembro (sábado), às 15h
Local: Museu Histórico e Geográfico (Rua Padre Henry Moton, s/n – Centro)
 
Data: 11 de dezembro (sábado), às 20h
Local: Teatro da Urca (Praça Getúlio Vargas, s/n - Centro)
* Evento gratuito
 
Plataformas digitais: Dia 19 de novembro (sexta)
Mais informações e redes sociais: https://www.instagram.com/jucilenebuosi/

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp