29/09/2021 às 14h01min - Atualizada em 29/09/2021 às 14h01min

Setembro Amarelo: já ouviu falar?

Dra. Camila Beltrame - Médica endocrinologista
dracamila.beltrame@yahoo.com
Figura meramente ilustrativa - Reprodução Google
, 
Olá queridos leitores do Brand-News, espero que estejam bem.
Hoje quero falar com vocês sobre o Setembro Amarelo. Já ouviram falar?
 
Assim como existe o Outubro Rosa, dedicado à saúde feminina, o Novembro Azul, dedicado à saúde masculina, o Dezembro Laranja voltado ao cuidado com o câncer de pele, temos o Setembro Amarelo.
Foi um movimento mundial criado desde 2003 para conscientização contra a depressão e prevenção de suicídio. No Brasil, tal movimento só se tornou mais forte em 2015, escolhida a data de 10 de setembro para celebrar esse movimento.
 
O principal objetivo da campanha Setembro Amarelo é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população a respeito da realidade da prática no Brasil e no mundo. Para o Setembro Amarelo, a melhor forma de se evitar um suicídio é através de diálogos e discussões que abordem o problema.
Para muitas pessoas, infelizmente a depressão e o suicídio estão associados à uma personalidade de fraqueza, baixa resiliência, frescura ou falta de ocupação. Muitos se esquecem que tal problema está relacionado à ausência de saúde - mental ou em alguns casos física -, ocasionando os sintomas depressivos.
 
Aqui seguem alguns sinais de que algo não vai bem:
. Comportamento retraído, dificuldades para se relacionar com família e amigos;
. Casos de doenças psiquiátricas na família;
. Irritabilidade, pessimismo ou apatia;
. Alterações em hábitos alimentares ou de sono;
. Ter um desejo súbito de concluir afazeres pessoais, organizar documentos, escrever um testamento;
. Sentimentos de solidão, impotência e desesperança;
. Falar repentinamente sobre morte ou suicídio;
. Ter doenças físicas crônicas, limitantes e dolorosas, doenças orgânicas incapacitantes como dores, lesões, epilepsia, câncer ou AIDS;
. Apresentar personalidade impulsiva, agressiva ou humor instável.
 
Jamais ignore a situação de uma pessoa com comportamentos e pensamentos suicidas.
Não entre em choque, fique envergonhado ou demonstre pânico.
Não tente dizer que tudo vai ficar bem, diminuindo a dor da pessoa, sem agir para que isso aconteça.
A principal medida é não fazer com que o problema pareça uma bobagem ou algo trivial.
Não dê falsas garantias nem jure segredo, procure ajuda imediatamente.
 
Já vivi muito próximo de pessoas portadoras de depressão - e confesso que não é um trabalho fácil. Mas quero te dizer que TODA ajuda vale a pena - da melhor maneira que puder ajudar. E que sim, existe tratamento e cura! 
 
Faça a sua parte. Dê seu apoio a quem precise. Não subestime o pedido de socorro de alguém.
Seja luz na vida de alguém!!!  
 
 

*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp