27/09/2021 às 17h34min - Atualizada em 27/09/2021 às 17h34min

Cético

Jornalista, publicitário, escritor e professor universitário
wiliam.oliveira@uol.com.br
Figura meramente ilustrativa - Reprodução Google
,
Chega um tempo em que os olhos acordam lívidos, frios, sólidos.
Somente enxergam o que enxergam.
A pedra é uma pedra, a flor é uma flor, a semente, semente.
Tempo de não querer colher, por não querer plantar. De não querer vencer, por não querer lutar.
Tempo em que se aceita a existência do imutável.
O peixe aceita o anzol, o cavalo o laço, o pulso, a algema.
Tempo de emudecer, resignar, aquietar.
Jogar a toalha, já que a seca chegou.
Aceitar a navalha, já que a dor se instalou.
Um tempo cético. Um tempo ateu.
Chega um tempo em que o próprio tempo diz: Chega!



*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp