20/09/2021 às 16h31min - Atualizada em 20/09/2021 às 16h31min

Teste do Pezinho: campanha obrigatória e gratuita completa 20 anos

FONTE E FOTO: Anselmo Dequero - Assessoria de Imprensa
A Lei 10.889/2001, de autoria do deputado Edmir Chedid (DEM), que tornou obrigatória e gratuita a realização do Teste do Pezinho nos recém-nascidos, completa 20 anos nesta segunda-feira (20). A iniciativa, considerada inédita em nível nacional, garantiu ainda a campanha informativa permanente sobre o diagnóstico precoce da Fenilcetonúria e do Hipotireoidismo Congênito.
O Teste do Pezinho é um exame de prevenção que coleta sangue do calcanhar do bebê com o intuito de detectar e impedir o desenvolvimento de doenças que podem levar à deficiência intelectual e resultar em prejuízos à qualidade de vida das crianças. Por meio do procedimento, pode-se diagnosticar a Fenilcetonúria e o Hipotireoidismo Congênito, bem como a Anemia Falciforme.
A proposta de criação do Projeto de Lei 303/1999 foi fundamentada numa sugestão apresentada à Assembleia Legislativa (Alesp) pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). “O primeiro desafio foi demonstrar a importância da obrigatoriedade e gratuidade da realização do Teste do Pezinho, o que somente foi possível com o apoio demonstrado pela APAE São Paulo”, disse.
 
Edmir Chedid afirmou que o Projeto de Lei previa ainda a realização regular de campanha informativa permanente de atenção sobre a importância do diagnóstico precoce destas doenças por meio de folhetos anexados ao documento de identificação das gestantes e de cartazes que deveriam ser afixados em hospitais, maternidades e demais unidades de saúde do Estado de São Paulo.
O Projeto que deu origem à Lei também prevê o descredenciamento dos serviços de saúde que não cumprirem suas determinações. “As unidades de saúde que não informam ou realizam o Teste do Pezinho na primeira semana de vida da criança podem ser punidas. Importante destacar que as amostras do sangue também devem ser enviadas rapidamente ao laboratório”, complementou.
 




 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp