13/09/2021 às 14h40min - Atualizada em 13/09/2021 às 14h40min

IMS doa 48 obras da exposição “Coleção José Ranauro” ao Museu Histórico e Geográfico

FONTE E FOTOS: Secretaria Municipal de Comunicação Social da Prefeitura de Poços de Caldas

O Instituto Moreira Salles (IMS) doou ao Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas 48 obras impressas em lona referentes à exposição “Coleção José Ranauro - Um olhar diletante sobre a memória da cidade”, que esteve em cartaz no IMS nos anos de 2016 e 2017.
São 41 lonas de 0,70 x 0,55, seis lonas de 1,10 x 0,85 e uma lona de 1,40 x 1,05 que passam a integrar o acervo fotográfico do Museu Histórico e Geográfico. A entrega das obras foi realizada no último dia 10 de setembro e contou com a presença do coordenador do IMS, Haroldo Gessoni, do programador do IMS, Marcelo Leme, e da coordenadora do Museu Histórico e Geográfico, Marina Andrade.
“A parceria entre as duas instituições visa atender a necessidade de divulgação do consistente acervo iconográfico do Museu Histórico e Geográfico, aliada à disponibilidade de espaços expositivos adequados do IMS Poços que, hoje, transfere as 48 impressões em lona ao Museu para que novamente possam ser vistas por toda a população poços-caldense e visitantes da instituição”, destaca o coordenador do IMS, Haroldo Gessoni.
Para a coordenadora do Museu, a arquiteta Marina Andrade, a doação é um presente. “Já temos as fotos da Coleção José Ranauro, mas com as lonas será possível atuarmos ainda mais na democratização do acesso ao acervo, já que as obras podem compor exposições dentro e fora das dependências do Museu. As imagens e, especialmente, as legendas escritas à mão pelo colecionador José Ranauro contam detalhes preciosos da história de Poços e queremos levar essas informações para o maior público possível”, ressalta.
 
A EXPOSIÇÃO - A exposição “Coleção José Ranauro - Um olhar diletante sobre a memória da cidade” ficou em cartaz no Instituto Moreira Salles de Poços de Caldas de 22 de outubro de 2016 a 27 de agosto de 2017 e reuniu imagens que revelam um pouco da história do lugar, sua arquitetura e sua gente, protagonistas e figurantes das grandes transformações ocorridas entre o início do século XX e a década de 1930.
A mostra apresentou parte substancial do material reunido por José Ranauro e fez parte do projeto de Fotografia Vernacular, desenvolvido pelo Instituto Moreira Salles. Composta por cerca de 660 imagens, a coleção foi adquirida pela Prefeitura e está sob a guarda do Museu Histórico e Geográfico de Poços de Caldas.
 
José Ranauro Sobrinho (1908-1983), filho de imigrantes italianos e funcionário público, herdou de sua mãe a prática de um colecionismo curioso de imagens da cidade em que vivia e de seus habitantes. Analisando-se o conjunto, percebe-se que Ranauro dedicava-se a ele como um historiador diletante. Os documentos adquiridos eram identificados com seu nome no centro da imagem e, posteriormente, recebiam um carimbo com suas iniciais. Ao contrário de uma coleção de fotografias tradicional, que preserva a integridade da imagem, aqui elas se tornavam objetos pessoais afetivos de seu proprietário, sem um objetivo claro de divulgação.
Os componentes das imagens - quer vistas da cidade, personalidades políticas, operários e cidadãos comuns - recebem números e setas indicativas e são identificados nas legendas de cartolina amarela ou rosa coladas às fotografias. Essas legendas ocupam, sem dúvida, lugar de destaque na coleção: além de identificarem a imagem, vêm acompanhadas de comentários pessoais que denunciam o apreço do colecionador pela cidade em que nasceu.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp