22/07/2021 às 16h55min - Atualizada em 22/07/2021 às 16h55min

Maior nome do Brasil no BMX, Renato Rezende seguiu para sua terceira Olimpíada

FONTE E FOTOS: Jubinsk
,
O atleta, que mora em Poços de Caldas, embarcou para o Japão em sua terceira participação na competição
 
A modalidade BMX entrou para os Jogos Olímpicos em 2008, em Pequim. No ano de 2012, em Londres, Renato Rezende, então com 21 anos, se tornou o primeiro brasileiro da história a participar da competição internacional dessa modalidade. Escreveu seu legado com disciplina e comprometimento ao longo dos anos.
Após uma rotina de treinos na Carolina do Norte, Estados Unidos, e depois de se despedir da esposa Nathane Rezende, que está grávida de seis meses do primeiro filho do casal, Renato, 30 anos completados em fevereiro, embarcou ontem (21) para o Japão, rumo à sua terceira Olimpíada, feliz e motivado. “Nas duas outras, infelizmente, não consegui chegar até onde eu queria, nas finais. Em Londres, meu pneu furou e meu ombro saiu do lugar por conta de uma queda. No Rio, tive um pneu furado também e uma outra queda”, conta.
Segundo Renato, para o Japão sua inspiração é o atleta Diego Hipólito - que fala que numa olimpíada ele caiu de cara, em outra de costas e, na terceira, caiu em pé com a medalha na mão. “Ele é minha inspiração e eu espero dessa vez não cair, mas sim voltar para casa com uma medalha. Hoje me sinto muito mais experiente nesses eventos grandes, estou fazendo uma preparação muito boa e acredito que pode acontecer. O maior desafio, acredito que seja a pista, ela é longa e um pouco maior do que estou acostumado, mas espero vencer esse desafio”, destacou.


 

MENSAGEM - A jornalista e fotógrafa Jubinsk pontua: “Na vida de um atleta, a rotina é constituída por muitas horas de treino, concentrações entre uma competição e outra, de restrições, de cansaço físico e mental, de pressões psicológicas. O atleta convive intensamente com a vitória e a derrota, com o sucesso e o fracasso, com os aplausos e as vaias, vivendo sempre uma montanha-russa de emoções. É constantemente exercer a resiliência no campo vasto da jornada.” E finaliza: “Renato, que todos os seus esforços sejam convertidos em resultados expressivos, estamos na torcida, põe o pé que Deus coloca o chão!”
 
 

 

 
 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp