09/06/2021 às 16h03min - Atualizada em 09/06/2021 às 16h03min

São Paulo ganha novo espaço voltado para as artes: Usina Luis Maluf estreia com programa de residência para jovens artistas brasileiros

FONTE: a4&holofote comunicação - FOTOS: Camila Rivereto
,
Instalado na Barra Funda, em São Paulo, novo espaço de arte criado por Luis Maluf estreia no cenário artístico com programa de residência coordenado pela curadora e pesquisadora Carollina Lauriano e apresenta sete jovens artistas. O espaço também vai receber exposições, ações sociais, educativas e eventos voltados à cultura e às artes plásticas
 
São Paulo acaba de ganhar um novo espaço de fomento à cultura no coração da Barra Funda, um dos bairros de maior efervescência cultural da cidade. Trata-se da Usina Luis Maluf (ULM), que estreia neste mês de junho com projeto de residência artística coordenado pela curadora e pesquisadora Carollina Lauriano. O programa, atividade que inaugura a ULM, visa a formação de jovens artistas a partir do acompanhamento de projetos e conexões com profissionais do circuito de artes visuais do país.
"O projeto de residência da ULM nasce com a proposta de fomentar a produção artística do nosso país e oferecer ferramentas a esses artistas. Instalado na Barra Funda, região que vem se tornando um polo das artes plásticas, a ULM é uma verdadeira usina mesmo, um ambiente de experimentação, um espaço onde os artistas podem desenvolver novas ideias ou tirar projetos do papel com o acompanhamento crítico e construtivo da equipe múltipla que colabora para a residência", explica Luis Maluf, idealizador da ULM e fundador da Galeria que leva seu nome.
Após a residência, que seguirá em curso durante todo o segundo semestre, o espaço também será utilizado para atividades múltiplas e diversas ligadas ao mundo da arte. Exposições, ações culturais e educativas, projetos pensados para a população local e oficinas são alguns dos usos previstos para a ULM.
 
A proposta de residência artística está em conformidade com as propostas da Usina. Para além de oferecer o espaço físico para realização de seus trabalhos, os sete jovens artistas terão acesso a um suporte de carreira que se relaciona com outras áreas da profissão, como as inscrições em editais, participação em leilões e/ou concursos, modos de estabelecer uma relação adequada com galerias/curadores de interesse, entre outras atividades.
O primeiro grupo de residentes é formado pelos artistas Apolo Torres, Clara Benfatti, Edu Silva, Fábio Menino, Mariana Rodrigues, Mariano Barone e Tatiane Freitas. Durante seis meses, eles serão acompanhados por Lauriano e por uma equipe diversa composta por artistas e agentes do mercado de arte. Para esta primeira edição, Lauriano e Maluf elegeram artistas levando em conta suas pesquisas baseadas na pintura, escultura, instalação e trabalhos de linguagens diversas, que apontam para o abstrato e figurativo. O público também será contemplado pelas ações da residência por meio de atividades abertas, como conversas com os artistas mediados pela curadora e outras ações com datas a serem anunciadas em breve.
 
A Usina segue um rigoroso protocolo para prevenir o contágio e disseminação do Covid-19, como álcool em gel distribuído no espaço, obrigatoriedade de uso de máscara e distanciamento físico entre os participantes.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp