01/06/2021 às 14h11min - Atualizada em 01/06/2021 às 14h11min

IMS comunica o falecimento de seu primeiro diretor-superintendente

FONTE: IMS POÇOS - FOTO: Reprodução Google - Blog do Castorp
Figura meramente ilustrativa - Reprodução Google

Poeta, editor e crítico literário, Antonio Fernando de Franceschi faleceu aos 79 anos.
Durante o tempo em que atuou no Instituto, desenvolveu intenso trabalho administrativo e editorial, inclusive em Poços, onde esteve por diversas vezes, estreitando laços com artistas e intelectuais  
 
O Instituto Moreira Salles comunicou hoje o falecimento ocorrido nesta segunda-feira (31/5), em São Paulo/SP, do poeta, editor, ensaísta e crítico literário Antonio Fernando de Franceschi (1942-2021), primeiro diretor-superintendente do IMS - Instituto Moreira Salles, cargo que ocupou durante 15 anos, desenvolvendo intenso trabalho administrativo e editorial.
Na sua gestão, Franceschi incorporou ao Instituto acervos de fotógrafos importantes como Marc Ferrez, Marcel Gautherot, José Medeiros e Maureen Bisilliat. Na área de Literatura, atraiu para o IMS arquivos valiosos de Lygia Fagundes Telles, Otto Lara Resende, Rachel de Queiroz, Carolina Maria de Jesus e Clarice Lispector. Criou a série 'O Escritor Por Ele Mesmo' e os 'Cadernos de Literatura Brasileira', que tiveram 29 números publicados e viraram referência.
 Franceschi também cuidou da guarda do acervo Pixinguinha, mais tarde adquirido pelo IMS. Ainda na área de Música, trouxe para o instituto o acervo de Ernesto Nazareth, além das coleções de discos de Humberto Franceschi e José Ramos Tinhorão.
 
Paulista de Pirassununga, com formação em filosofia e finanças, Franceschi é autor dos livros de poesia Tarde revelada (Brasiliense, 1985; prêmio Jabuti), Caminho das águas (Brasiliense, 1987; prêmio Jabuti e prêmio da APCA), Fractais (Brasiliense, 1990), A olho nu (Companhia das Letras, 1993), Cinco formas clássicas (BEI, 2002) e Sete suítes (Companhia das Letras, 2010). Sal recebeu o prêmio Cassiano Ricardo.
De 1980 a 1984, foi editor e diretor de redação da revista IstoÉ, e também escreveu crítica literária em vários outros periódicos. Franceschi integrou o conselho de administração da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), de São Paulo, de 1980 até 1990. De 1987 a 1990 fez parte do conselho consultivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Entre 1993 e 1994 foi diretor do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp). Participou, em 2000, do documentário Uma Outra Cidade, do diretor Ugo Giorgetti (1942), sobre a São Paulo dos poetas da Geração 60.


O sociólogo, crítico literário e professor Antônio Candido de Mello e Souza e o superintendente do IMS, Antônio Fernando de Franceschi, durante encontro realizado em Poços.

Formado em filosofia, Franceschi, que também era poeta, lançou em setembro de 2010, pela Companhia das Letras, o livro “Sete Suítes”, com memórias de sua infância, retratos e inquietudes.
Entre as “sete suítes”, as quais o livro se refere, está Poços de Caldas


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp