25/03/2024 às 14h37min - Atualizada em 25/03/2024 às 14h37min

Fila de espera do visto americano cai para apenas dois meses em março

FONTE: Diego Palma - [email protected] - FOTO: Reprodução Google
 
Consulado do Rio de Janeiro tem o maior tempo de agendamento: 193 dias
 
Os brasileiros que querem viajar para a Disney ou Nova York em 2024 não têm o que reclamar. O tempo de espera para agendar a entrevista obrigatória do visto americano de turismo chegou a 66,4 dias na quarta semana de março, considerando a média dos cinco postos diplomáticos dos EUA que emitem o documento no País. 
 
No mesmo período de 2023, por exemplo, o tempo médio de espera era de 447 dias - o equivalente a 15 meses. De lá para cá, a Embaixada dos EUA contratou novos funcionários e ampliou a capacidade de atendimento ao público para dar conta da demanda e do acúmulo de pedidos criado durante os quase dois anos em que os serviços regulares de emissão de visto ficaram suspensos. 
 
Os dados fazem parte de um levantamento realizado pela assessoria de imigração Viva América, que desde novembro de 2022 monitora as atualizações semanais do Departamento de Estado americano para identificar a evolução da fila de espera na emissão do visto de turismo - conhecido como B1/B2 - para os brasileiros.
A entrevista nos consulados ou na Embaixada dos EUA é um requisito obrigatório para quem solicita o documento pela primeira vez ou tem um visto vencido há mais de 48 meses. 
 
O Brasil é o terceiro país que mais recebeu vistos americanos em 2023 (1,15 milhão), ficando atrás apenas do México (2,5 milhões) e da Índia (1,4 milhão). Em geral, o visto de turismo responde por cerca de 95% do total de emissões para brasileiros.
 
Atualmente, o consulado da cidade do Rio de Janeiro é o posto diplomático dos EUA com a maior fila de espera: 193 dias, seguido por São Paulo (87), Recife (23 dias), Porto Alegre (15) e Brasília (14).
 
“Em 2023, São Paulo chegou a registrar 632 dias de fila, que era uma das maiores do mundo. No entanto, o investimento da Embaixada começou a surtir efeito a partir do segundo semestre e agora temos um tempo já normalizado”, destaca Rodrigo Costa, CEO do Viva América.
 
Historicamente, o consulado paulista é terceiro que mais emite vistos no mundo, atrás apenas dos de Monterrey e da Cidade do México.
 
O executivo do Viva América ressalta ainda que a fila do visto americano é volátil, variando ao longo das semanas de acordo com diversos fatores, como feriados, férias e licenças dos funcionários consulares e aumentos repentinos na demanda. No começo de março por exemplo, eram 134 dias em média de espera. 
 
“Nossa expectativa é de que, ao longo de 2024, a fila para a emissão do visto B1/B2 flutue em torno de 30 a 60 dias, podendo aumentar um pouco mais em períodos de maior pico. Até porque a Embaixada já conseguiu dar conta dos pedidos acumulados da pandemia e agora vai lidar apenas o volume normal de solicitações”, diz Costa. 
 
Mais informações: www.vivaamerica.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.