15/03/2024 às 14h17min - Atualizada em 15/03/2024 às 14h30min

Projeto Turismo Educativo 60+ e Uma Jornada Cultural no IMS Poços

FONTE E FOTOS: Flávio José Valente
O grupo reunido em frente ao centro cultural

 
O Projeto Turismo Educativo 60+ iniciou suas atividades deste ano com um marco significativo: uma nova parceria com o CIADI/AMAS. Neste ano, alguns dos idosos atendidos por esta estimada instituição se juntarão à já estabelecida turma da Universidade Aberta da Maturidade (Unabem) para participarem do projeto. A celebração dessa parceria ocorreu em grande estilo, com uma visita às novas instalações do Instituto Moreira Salles de Poços de Caldas (IMS).
 
A chegada do grupo foi calorosamente recebida pela equipe do IMS, composta por Renata Bittencourt, Janis Clémen, Haroldo Gessoni, Isabela Brasileiro e Leandro Mizael. Logo na entrada, os participantes foram conduzidos à moderna e confortável sala de cinema, onde assistiram a um vídeo histórico do IMS e receberam orientações sobre as exposições em exibição.
 
As instalações inclusivas do IMS chamaram atenção imediatamente, com rampas acessíveis, elevador, áudio-descrição de obras e sinalização em braille, destacando-se como um exemplo de acessibilidade que deveria ser seguido por todos os atrativos turísticos e espaços públicos contemporâneos.
 
O coordenador Haroldo Gessoni (centro) recebe o grupo no auditório, que conta agora com novas e confortáveis poltronas, além de um moderno sistema de projeção, iluminação e som, que o qualificam como uma sala de cinema de referência.
 
A história dos Moreira Salles tem início com João Moreira Salles, filho de agricultores de Cambuí, cuja migração para Poços, em 1918, marca o início de uma saga empresarial notável. A escolha de Poços como destino não foi aleatória, visto que a cidade não apenas era um centro de destaque na época, frequentada por figuras influentes e abastadas, mas também se destacava pela presença do terminal ferroviário, fundamental para o escoamento da safra de café - um dos primeiros empreendimentos da família.
 
Em 1919, João fundou a Moreira Salles & Cia., uma casa magazine típica da época que oferecia uma variedade de produtos. Com o sucesso do negócio e o crescimento da indústria cafeeira, em 1931, surgiu a oportunidade de expandir para o setor bancário. Assim nasceu a Casa Bancária Moreira Salles, que rapidamente se tornou representante de 13 bancos que ainda não haviam estabelecido presença na cidade, demonstrando o poder de visão e empreendedorismo da família.
 
Em 1933, aos meros 21 anos de idade, Walter Moreira Salles, filho de João Moreira Salles, assumiu o controle da Casa Bancária Moreira Salles, marcando o início de uma trajetória notável no mundo dos negócios e da diplomacia. Ao longo de sua carreira, Walter ocupou diversos cargos de destaque na república brasileira, culminando com duas passagens como embaixador do Brasil em Washington, nos anos de 1952 e 1959, durante as presidências de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek, respectivamente.
 
Além de seu envolvimento no setor bancário, Walter Moreira Salles era um entusiasta das artes, tornando-se um importante mecenas cultural. Sua paixão pelas artes o levou a apoiar e promover diversas iniciativas no campo cultural, deixando um legado significativo para o cenário cultural no Brasil e exterior.
 
A trajetória de sucesso dos Moreira Salles se entrelaça com duas figuras de importância vital para Poços de Caldas: Cristiano Osório de Oliveira e Giovanni Batista Pansini. Pansini, renomado arquiteto e construtor da cidade, deixou sua marca em 1894 ao projetar e construir o Chalé de Veraneio para o fazendeiro de café, Cristiano Osório de Oliveira, de São João da Boa Vista (SP). Quase um século depois, em 1989, esse mesmo chalé foi adquirido por Walter Moreira Salles, fundador do IMS, com o intuito de abrigar a Casa da Cultura. Este foi o primeiro Centro Cultural do IMS, inaugurado em 1992, marcando um capítulo significativo na história cultural da região. Em 2023, o centro cultural passou por reformas e reabriu ao público no início de 2024.
 
O Projeto Turismo Educativo 60+ propõe fortalecer os laços dos participantes com Poços de Caldas, não apenas explorando os atrativos turísticos, mas também oferecendo aulas de turismo, história, geografia e meio ambiente. Sob a liderança do Prof. Flávio José Valente, o projeto visa enriquecer a experiência dos participantes, promovendo um senso de pertencimento e valorização da própria cidade por meio de um "turismo cidadão".
 
A Unabem é um programa de extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) dedicado à população com mais de 60 anos que busca elevar a autoestima, estimular a sociabilidade e desenvolver as capacidades cognitivas dos participantes, sendo coordenado pela Prof. Adriana Gavião.
 
O Projeto Turismo Educativo 60+ e a Unabem são gratuitos e abertos à toda comunidade.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.