01/03/2024 às 15h04min - Atualizada em 01/03/2024 às 15h04min

Com aprovação da Câmara, Ambulatório Trans recebe o nome de Celso Fernandes Patelli

FONTE E FOTO: Assessoria de Imprensa da Câmara de Poços de Caldas
Proposição é de autoria dos vereadores Luzia Martins e Flávio Togni de Lima e Silva (Flavinho)
C 
Nesta semana, a Câmara de Poços aprovou o Projeto de Lei n. 125/2023, que denomina “Celso Fernandes Patelli” o Centro de Referência em Cuidado Transespecíficos (Ambulatório Trans), situado na Rua Araguaia, bairro Jardim dos Estados. A proposição é de autoria dos vereadores Luzia Martins (PDT) e Flávio Togni de Lima e Silva (PSDB), o Flavinho.
           
Celso Patelli faleceu aos 34 anos, vítima de um infarto. Psicólogo e psicanalista, era mestre pela PUC Minas, professor universitário e servidor público municipal. Atuou na Secretaria Municipal de Promoção Social e estava como psicólogo da Secretaria Municipal de Saúde, com uma participação importante na estruturação de um protocolo de atendimento específico para a população trans. Por meio do trabalho como psicólogo e psicanalista, participou ativamente da criação e instalação do Centro de Referência em Cuidados Transespecíficos, também conhecido como Ambulatório Trans.
           
No projeto, os vereadores destacaram o trabalho desenvolvido por Celso Patelli. “Junto a esse grupo por anos, foi testemunha do sofrimento vivenciado por muitos e lutou por uma política específica de cuidado, justificando que, devido à sua complexidade, muitas vezes o cuidado da população trans e LGBTQIA+ havia sido negligenciado. Muitos foram os movimentos favoráveis para que o Centro de Referência em Cuidados Transespecíficos, implantado pela Secretaria Municipal de Saúde em janeiro de 2022, tivesse o nome do psicólogo”, comentaram.
           
Durante a votação da proposta, Luzia Martins enalteceu a trajetória de Celso Patelli e agradeceu às Assessorias da Câmara e aos vereadores. “É um momento muito importante, creio que para o vereador Flávio também. O Celso era meu amigo, uma pessoa muito especial, e poder falar sobre as ações do Celso, que merece essa homenagem, é muito rico e valoroso. Sempre dizemos que ele conseguia conversar com todas as pessoas, com os vários tipos de pessoas, em quaisquer circunstâncias. Ele tinha um vocabulário próprio e específico para cada situação. Um menino que teve uma vida curta, mas longa no seu currículo. Com suas ações, inteligência e humildade, lutou muito pela implantação do ambulatório, pela justiça social, pela igualdade e equidade. É uma alegria esse projeto ter chegado até aqui e agradeço a todos os envolvidos”, disse.
           
Flavinho ressaltou que Celso Patelli deixou como legado a alma do Ambulatório Trans. “Um serviço muito específico e que tem uma dificuldade muito grande de implantação, de aceitação, ainda nos dias de hoje, infelizmente. E tem uma especificidade tão complexa, que são poucos os serviços desse tipo no Brasil. Para se montar uma equipe, encontrar pessoas vocacionadas, porque não é todo ou qualquer profissional que se enquadra no perfil do funcionamento de um Ambulatório Trans. É vocação mesmo e o Celso fez isso, deixou ali a sua marca, na sua vida que foi curta, mas foi intensa e cheia de propósitos. Nada mais justo que a gente perpetue seu nome na história de Poços de Caldas, no Ambulatório Trans, um dos poucos do país, mas que ele conseguiu criar e ali oferecer assistência, socorro e amparo aos pacientes”, declarou.
           
Após aprovação do Legislativo, a matéria segue para sanção da Prefeitura e publicação no Diário Oficial do Município.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.