21/05/2021 às 14h18min - Atualizada em 21/05/2021 às 14h18min

Roteiro integrado de Turismo Rural começa a ser mapeado nas propriedades de Poços

FONTE E FOTOS: Secretaria Municipal de Comunicação Social da Prefeitura de Poços de Caldas
O turismo rural no município vem ganhando cada vez mais visibilidade. Afinal, é preciso multiplicar as atrações, valorizar o que é produzido por aqui, gerando emprego e renda, e atrair cada vez mais os turistas
 
Desde o ano passado a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), em parceria com o Laboratório de Biodiversidade do IFSULDEMINAS Poços de Caldas e Instituto Fernando Bonillo, tem realizado o Mapeamento Rural. Este levantamento coletou dados sobre a conservação ambiental, água, tratamento de esgoto, resíduos sólidos, prevenção de incêndios, dentre outros assuntos.
Na primeira etapa, realizada entre setembro e dezembro de 2020, foram visitadas mais de 120 propriedades, nos bairros rurais Córrego Dantas, Fazenda Osório, Cascata das Antas, Zanetti, Serra do Selado, Boa Vista, Fazenda Aparecida e Lambari, entre outras, e foi possível observar as diferentes características das áreas visitadas.
Agora, o projeto está na fase de levantar as potencialidades turísticas dessas propriedades para que Poços tenha um roteiro de Turismo Rural integrado e fortalecido. “Estamos fazendo um diagnóstico turístico, um inventário de todas as atrações e estamos chegando à conclusão que o potencial é enorme e precisamos colocar tudo em execução o quanto antes”, explicou a assessora da Secretaria de Turismo, Renata Riveiro.
Durante toda a semana, técnicos da Sedet, Emater e proprietários rurais participaram de um curso de empreendedorismo rural, organizado pelo Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural). “Esse curso é voltado para o produtor rural empreender as atividades da propriedade no turismo rural. Ele tem a finalidade de proporcionar uma renda extra com o turismo”, pontuou a instrutora do Senar e turismóloga, Gislaine Regina da Silva.
 
Além das orientações de mercado e técnicas, o grupo visitou várias propriedades rurais, algumas com atrativos já identificados, como a Fazenda Irarema, Doce na Roça e Fazenda do Osório. Mas o coordenador de Fomento Rural da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Marcelo Munhoz, ressalta que qualquer produtor rural pode e deve participar do projeto. “Qualquer propriedade tem potencial, seja qual for a atividade. O projeto está aberto a todos os produtores. A gente vai fazer o mapeamento e teremos uma assessoria com o pessoal do turismo para ajudar o produtor a criar a condição do atrativo turístico”, disse.
O empresário e produtor rural Gláucio Peron, do Doce na Roça, fez o caminho inverso. Apesar de viver na zona rural e manter a fábrica de doces por lá, ele primeiro abriu uma loja na cidade para vender os produtos e depois passou a investir no turismo rural. “De repente alguém questionou porque eu não levava o consumidor para ver como os doces eram feitos. Bingo! Começamos a fazer. O que é muito interessante nesse programa realizado pela Sedet é que vamos diversificar a nossa matriz turística para trazer mais recursos para cidade. Além disso, temos a integração entre os produtores rurais. Quando estamos visitando as outras propriedades, enxergamos possibilidades e trocamos experiências”, contou Peron.
Já foram identificadas várias possibilidades nesse Roteiro do Turismo Rural. O município de Poços conta com a gastronomia mineira, cafés especiais, apicultura, construções históricas, vários tours guiados, produção de quitutes, visitação de nascentes, trilhas e a produção do azeite. A Fazenda Irarema abriu as portas em 2018 e o potencial turístico surpreendeu os proprietários. “Quando abrimos, todo mundo falava que o turismo de Poços estava decadente e o poder aquisitivo das pessoas era menor, pois enganou-se quem disse isso. O turismo rural tem potencial no município. E quando você tem muitas atrações a serem exploradas, o número de turistas aumenta”, disse Moacir Carvalho Dias, proprietário.
O pessoal da Fazenda do Osório, conhecida pela culinária mineira, conta que está sendo muito válido este programa. “A gente começou há 30 anos na Festa Uai, servindo frango ao molho pardo, mas precisa inovar. E neste momento, por causa da pandemia as pessoas querem contato com a natureza e novas experiências. Nós já pensamos em melhorar as nossas atrações. Iremos abrir para visitação a casa da sede da fazenda, onde temos móveis com mais de 100 anos. O nosso porão também guarda muitas preciosidades e vai se tornar nosso pequeno museu.  Vamos mostrar tudo isso para o turista”, afirmou Leila Fabiana Campos, representante da Fazenda do Osório.
 
O produtor rural que quiser participar dos cursos, treinamentos e receber a assessoria deve procurar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet) no telefone (35) 3697-2060 ou a Secretaria de Turismo pelo telefone (35) 3697-2300.


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp