28/11/2023 às 15h37min - Atualizada em 28/11/2023 às 15h37min

Conheça visto que permite entrar desempregado em Portugal para procurar trabalho

FONTE E FOTO: Agência Maverick Jéssica Oliveira - [email protected]
c 
Modalidade criada em 2022 é a mais procurada em consultoria internacional e reflete melhor aceitação do país
 
O Visto de Residência para Procura de Trabalho em Portugal completou um ano em vigor. Com ele, as pessoas podem entrar de forma regular no país e ficar até 120 dias procurando emprego. O prazo pode ser prorrogável por mais 60 dias, totalizando seis meses.

Assim como o visto específico para pessoas que atuam como nômades digitais, essa modalidade é fruto das mudanças na Lei de Estrangeiros de Portugal e foi anunciada pelo Decreto Lei n.º 18/2022. Ele foi criado para atrair mais estrangeiros ao país, para suprir uma demanda do mercado de trabalho e também para corrigir a forma como imigrantes estavam entrando e passando a exercer atividades profissionais.

“Havia o método de as pessoas entrarem como turistas de maneira irregular, fazerem uma manifestação de interesse e lá ficarem. Portugal ainda tinha demanda de mão de obra, mas a forma como estava sendo feita, além de equivocada e prejudicial ao aplicante, gerou um grande volume de manifestações de interesse, travando os serviços do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF)”, comenta Victor Zveibil Coifman, administrador e sócio-fundador do Clube do Passaporte, consultoria internacional especializada na obtenção da cidadania europeia e na assessoria de vistos para Portugal.
 
Além de permitir a entrada segura e regular ao país, este visto também possibilita, caso a pessoa encontre um emprego durante esses meses, a solicitação de uma autorização de residência para ter os benefícios e a segurança jurídica de ser um residente em Portugal. “É um visto muito bacana. Ele pode ser renovado depois de um ano e ter até três renovações. Para renovar, é preciso comprovar que está morando em Portugal, trabalhando regularmente, dentre outros pontos. Depois de cinco anos residindo legalmente, a pessoa pode pedir a nacionalidade portuguesa”, pontua Coifman.
 
No Clube do Passaporte, o executivo indica que a procura é “gigantesca” e que houve um grande crescimento, o que reflete a consolidação e a aceitação deste visto em Portugal. “Antes existia uma dúvida, parecia algo estranho, porque a pessoa entrava desempregada. Mas ele vem tendo uma maior aceitação, com as pessoas se preparando melhor e com mais segurança. Vimos um aumento de praticamente 75% só no último trimestre. É o visto mais procurado na nossa empresa em termos de volume. Ele é mais acessível”, afirma.
 
Justamente por ser mais genérico e mais acessível financeiramente, esse visto alcança um público muito mais amplo e variado. Ele também tem sido usado para pessoas que já têm um emprego em vista no país, mas ainda não formalizado por proposta ou contrato de trabalho. Ao chegar e ser registrado, o indivíduo já pode pedir autorização de residência. “É um visto muito abrangente. Temos muitos casos de clientes assim, que já têm uma ideia de emprego no horizonte, mas ao invés de passar pelo trâmite do visto de trabalho normal, optam pelo visto para procura de trabalho”, conta.

Apesar de ser, em tese, mais fácil, como toda emissão de visto, o processo exige documentos e envolve diferentes trâmites burocráticos, por isso o profissional recomenda sempre que a pessoa faça o processo com o auxílio de uma assessoria para lidar com toda a documentação necessária de forma adequada e evitar erros na solicitação. Saiba mais no site.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »