07/11/2023 às 15h09min - Atualizada em 07/11/2023 às 15h09min

Cafés com Origem Controlada ganham destaque na Semana Internacional do Café

FONTE: Prefácio Comunicação - Luciana Trindade - [email protected] - FOTO: Reprodução Google
 C 
A 11ª edição da SIC traz o tema origens produtoras para o centro dos debates durante o evento que acontece entre 8 e 10 de novembro no Expominas, em Belo Horizonte
 
A Semana Internacional do Café (SIC), que acontece entre os dias 8 e 10 de novembro, no Expominas, em Belo Horizonte (MG), é reconhecida como o maior e mais importante evento do setor do café no Brasil e um dos principais do mundo. O encontro deste ano destaca um dos assuntos mais relevantes do mercado internacional na atualidade: a sustentabilidade, tendo como tema central “Origens produtoras - uma visão de futuro para uma nova cadeia do café”
 
Fazendo referência ao novo cenário mundial, que leva em consideração práticas, bem como produção e consumo sustentáveis em todos os setores, com o tema escolhido, a organização do evento pretende, além de instruir, ampliar e trazer luz ao trabalho de excelência e sustentabilidade dos produtores de café brasileiros, visando uma maior promoção das origens produtoras de café no país. 
 
O tema, bastante conhecido no mundo dos vinhos, teve seu primeiro registro de denominação de origem em 1756, com o intuito de demarcar e proteger a Região do Vinho do Porto, em Portugal, que por conta de sua fama conquistada pela qualidade, vinha sofrendo adulteração e pirataria. Assim se instituiu a lei que, posteriormente, se disseminou por toda Europa nos mais diferentes países como França, Itália, Espanha, entre outros. 
 
No Brasil, essa estratégia de proteção e geração de valor para os produtos e serviços provenientes de determinadas origens chegou ao país em 1996, com a criação do marco legal da indicação geográfica (IG) pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que se subdivide em dois tipos de registros: indicação de procedência (IP), que atesta a fama e notoriedade de determinado território reconhecido pela produção de determinado serviço ou produto; e denominação de origem (DO), que atesta o saber fazer, a qualidade e a exclusividade de determinado produto, pelas características únicas relacionadas também ao território. 
 
“Quando falamos em café brasileiro, temos que levar em consideração não apenas a qualidade de nossos grãos, mas também a diversidade de cada uma das regiões produtoras. É esta variedade de terroir, cultura, clima e uma série de outros fatores que tornam a cafeicultura brasileira a mais respeitada do mundo”, afirma Caio Alonso Fontes, diretor da Espresso&CO e um dos realizadores da SIC. 
 
“O café é o produto que detém maior número de registros de Indicação Geográfica no Brasil. São 35 regiões produtoras que contam com um total de 14 registros, sendo nove de Indicação de Procedência e cinco de Denominação de Origem. Dessas, Minas conta com nove regiões reconhecidas, sendo sete com Indicações Geográficas, quatro com denominações de origem e três com Indicações de Procedência. São esses registros que agregam valor ao café e identificam características únicas de cada região produtora”, explica a analista de agronegócios do Sistema Faemg Senar, Ana Carolina Gomes
 
Com consumidores cada vez mais conscientes e exigentes, as origens produtoras se tornaram um diferencial importante para competir nos mercados nacional e internacional. Neste sentido, o Sebrae Minas tem se empenhado, juntamente com as regiões produtoras, na estruturação e promoção das origens de café do estado. Hoje são nove origens que contam com suas estratégias de marca territorial desenvolvidas e seus planos de ação para que, de olho no futuro e nas tendências, consigam impactar positivamente toda a cadeia produtiva do café e seus territórios. São elas: Chapada de Minas, Região das Matas de Minas, Campo das Vertentes, Mantiqueira de Minas, Região Vulcânica, Sudoeste de Minas, Canastra, Região de Campos Altos e Região do Cerrado Mineiro. “Todas elas participam de inúmeras ações estratégicas de valorização da origem, qualidade, gestão, mercado e muito mais”, explica o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Minas, Marcelo de Souza e Silva
 
A programação completa e os convidados confirmados podem ser conferidos no site oficial: www.semanainternacionaldocafe.com.br e também nas mídias sociais do evento. 
 
SERVIÇO: 
11ª Semana Internacional do Café - SIC 
Local: Expominas - Av. Amazonas, 6200 - Gameleira - Belo Horizonte 
Datas: 8 a 10 de novembro 
Horário: 10h às 19h 
Informações: www.semanainternacionaldocafe.com.br 
Ingressos: Pessoa física: R$ 60,00 (para os três dias)

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.