Brand-News Publicidade 1200x90
25/09/2023 às 16h05min - Atualizada em 25/09/2023 às 16h05min

Cascata das Antas foi visitada pelo Projeto Turismo Educativo 60+

FONTE E FOTOS: Flávio José Valente
C 
A turma da Universidade Aberta da Maturidade (Unabem) realizou mais uma de suas visitas aos atrativos turísticos de Poços de Caldas, como parte das atividades do Projeto Turismo Educativo 60+. Desta vez, o atrativo escolhido foi a Cascata das Antas. A visita foi conduzida pelos professores Flávio José Valente e Adriana G. B. Oliveira.
 
A Cascata das Antas é um atrativo turístico natural que surgiu graças a algumas características geográficas diferenciadas de Poços de Caldas. Uma Caldeira Vulcânica que se formou há aproximadamente 80 milhões de anos, elevou toda a região formando o “Complexo Alcalino da Caldeira Vulcânica de Poços de Caldas” - ou, como mais conhecido, o “Planalto de Poços de Caldas”.
Na borda desta caldeira, o Ribeirão das Antas nasce nos limites com o município de Andradas, capta águas do Planalto de Poços de Caldas, ingressa na área do município, é barrado na Represa do Bortolan, forma o Véu das Noivas, passa pelo Estádio Municipal, recebe águas do Ribeirão de Poços e desce até formar as Cascatas das Antas e Andorinhas. Após estas cascatas, o Ribeirão das Antas passa a ser chamado Rio Lambari, que deságua no Rio Pardo, e este, por sua vez, no Rio Grande, que se une ao Rio Paraná, indo finalmente desaguar na foz do Estuário do Rio da Prata, Argentina, numa curiosa conexão Poços/Argentina.
 
A Cascata das Antas e Andorinhas possuem beleza cênica capaz de atrair moradores e turistas. O acesso ao local é distinguido por uma estrada de paralelepípedos morro abaixo, cercada por um envolvente caminho verde formado pelas árvores da Mata Atlântica. É possível notar o silêncio, a qualidade do ar puro e alguns animais, como macacos e aves. Na área ao redor da cascata já foram catalogadas muitas espécies de plantas, árvores, arbustos e ervas.
 
Contudo, e infelizmente, atualmente o atrativo turístico se encontra praticamente abandonado e necessitando de várias intervenções. Até um minimuseu, com diversas informações técnicas, que antes existia logo na entrada, se encontra fechado e abandonado, assim como o bar/restaurante. Não é difícil encontrar sujeira em vários locais. O atrativo carece ainda de melhores banheiros, melhores acessos para cadeirantes e idosos, presença de funcionários para segurança, limpeza e informações sobre o local, além de mais sinalizações técnicas, entre outros. Quem sabe, uma parceria entre o Departamento Municipal de Eletricidade, que ali se faz presente com suas usinas, e a Prefeitura (Secretaria de Turismo), poderia alavancar este tão tradicional e importante atrativo turístico da cidade.
 
Além de ser um atrativo turístico natural, a Cascata das Antas faz parte da história da cidade. Ali foi inaugurada, em 1º de setembro de 1898, a Empresa Força e Luz, passando a ser uma das primeiras cidades do país a gerar a própria energia elétrica.  Na época, a usina original (hoje em ruínas, mas que podem ser visitadas) era capaz de acender modestas 150 lâmpadas nas ruas e iluminar as pouco mais de 300 casas que então formavam a cidade. Em suma, é um atrativo onde se pode explorar, além da beleza cênica natural, aspectos da fauna, flora, geologia, hidrografia e a história de Poços de Caldas. Será que é sonhar muito?
 
O Projeto Turismo Educativo 60+ visa fortalecer sentimentos de pertencimento e identificação dos alunos com a cidade de Poços de Caldas por meio de ministração de aulas de história/geografia e de visitas guiadas aos principais atrativos turísticos da cidade, coordenado pelo professor Dr. Flávio José Valente ([email protected]).
A Unabem é um programa de extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) desenvolvido para a população acima de 60 anos, que tem por objetivo promover atividades intelectuais, elevar a autoestima e a sociabilidade, além de desenvolver as capacidades cognitivas dos integrantes. A coordenação do núcleo de Poços de Caldas é da professora Dra. Adriana Gavião B. Oliveira ([email protected]).
Para os interessados, tanto o projeto como o programa são atividades gratuitas e abertas a toda comunidade.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.