23/04/2021 às 16h09min - Atualizada em 23/04/2021 às 16h09min

O mundo muda através do livros e da leitura

Por Vitor Tavares
FOTO: Eduardo Lopes
,
Vivemos uma realidade repleta de desafios e acredito no poder dos livros como ferramenta de transformações profundas na sociedade. Livros conectam o passado com o presente e criam pontes do presente para o futuro por meio da escrita. Na data que celebramos o Dia Mundial do Livro, 23 de abril, faço uma reflexão sobre alguns caminhos que podemos percorrer em busca de mais progresso para o país neste sentido.
Alguns dados da 5ª edição do estudo "Retratos da Leitura no Brasil" revelam que os leitores brasileiros sabem reconhecer o valor dos livros, não importa o seu poder aquisitivo: 27 milhões de pessoas das classes C, D e E consomem, e comprariam mais se suas condições financeiras fossem mais favoráveis. E 56% dos leitores do país acreditam que a leitura é fonte de conhecimento. Esses números servem de inspiração para uma luta diária pela valorização do livro e de todas as ações que promovem o acesso fácil à leitura. O livro é patrimônio de um país, de um povo e deve estar ao alcance de toda a população, e em todas as fases da vida.
A Câmara Brasileira do Livro busca estar sempre adiante dos acontecimentos em âmbito nacional e internacional. Olhar para os exemplos de outros países e a forma como eles criam a relação entre a sua produção literária, que envolve autores e editores, com programas e atitudes efetivas de incentivo dos governos para a difusão e o acesso ao livro, é importante para nos fazer refletir sobre como articular ideias e ações no Brasil.
Juntos, mercado editorial, escolas, universidades e governos podem criar políticas que levem os livros ao alcance da população em todas as esferas da sociedade, principalmente em suas bases. Das parcerias entre governos, universidades, bibliotecas e livrarias podem surgir sempre boas práticas que facilitem o acesso ao livro em todo o país. Os governos podem garantir que a leitura chegue até a população menos favorecida, por meio da compra de livros ou com a não taxação sobre esse produto, além da criação e manutenção de espaços públicos que sejam um convite ao convívio em bibliotecas com ricos acervos.
Todas essas ações se complementam, não funcionam isoladamente e precisam caminhar juntas. Um país de leitores encontra o caminho do equilíbrio entre os pilares que sustentam a sociedade: o desenvolvimento social, econômico e ambiental.
 
Por Vitor Tavares - Presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL)

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp